VOUZELA, 6 de Fevereiro de 2023
PUBLICIDADE

No lugar das plantas: Fataunços

11 de Setembro 2021

Situada na União das Freguesias de Fataunços e Figueiredo das Donas, a aldeia de Fataunços deve o seu nome a um elemento botânico, uma vez que significa “local onde abundam fetos”. A palavra feto, derivada do latim filictum, significa “local onde crescem fetos”, que por sua vez provém de filix, a palavra latina para feto.

Os fetos pertencem a um grupo muito antigo de plantas, que surgiram há mais de 350 milhões de anos, muito antes da era dos dinossauros. Ao contrário da maioria das outras plantas, os fetos não produzem sementes e utilizam estruturas de reprodução constituídas por apenas uma célula, os esporos. A presença de água é fundamental para que uma nova planta se desenvolva a partir destes esporos. Assim, não é de surpreender que a grande maioria das espécies de fetos cresça em locais sombrios, com solos húmidos e de preferência ligeiramente ácidos.

No entanto, existem espécies que podem prosperar sobre ramos de árvores e muros, ou em locais mais expostos e secos, como o feto-ordinário (Pteridium aquilinum) assim chamado devido à sua abundância e omnipresença; é inclusivamente uma das espécies de plantas com maior distribuição no planeta, ocorrendo em todos os continentes exceto a Antártida.

Para além do Pteridium, há registos de cerca de 16 espécies de fetos no concelho de Vouzela. Entre estas espécies destaca-se o feto-real (Osmunda regalis), que habita nas margens de cursos de água e outros locais húmidos. Esta espécie apresenta um grande valor científico pois pertence a um grupo de fetos muito antigo, que pouco ou nada mudou nos últimos 200 milhões de anos.

A importância ecológica deste grupo de plantas é enorme, uma vez que contribuem para o aumento da matéria orgânica no solo, proporcionam abrigo e alimento a outros organismos, protegem o solo da erosão e filtram o excesso de nutrientes da água, contribuindo assim para a sua purificação. Alguns fetos são tão adaptáveis que inclusivamente colonizam áreas perturbadas, podendo eventualmente adquirir caráter infestante e originar povoamentos densos, os chamados fetais.

Desde cedo que os fetos são utilizados pelo Homem com diferentes finalidades.  Alguns fetos, pela sua abundância, são tradicionalmente um recurso muito utilizado na cama do gado, sendo posteriormente utilizados na fertilização dos campos de cultivo. Para além disso, várias espécies são utilizadas na alimentação, com fins medicinais, na recuperação de solos contaminados com metais pesados, e são importantes plantas ornamentais.

 

José Costa & António Carmo Gouveia*

 

 

*Texto escrito no âmbito do consórcio F4F – Forest for Future do serQ, projeto PP20, coordenado pelo Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e pela Vouzelar, cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FSE.


Todos os direitos reservados • Notícias de Vouzela

Praça da República, 17 3670 – 245 Vouzela

Powered by DIGITAL RM