VOUZELA, 21 de Fevereiro de 2024
PUBLICIDADE

Maio- “Mês do Coração”

18 de Maio 2022

A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) instituiu o mês de maio como o “Mês do Coração”, dedicado ao coração e às estratégias que devemos adotar para prevenir as doenças cardiovasculares. Estas doenças são uma realidade e uma emergência. São a primeira causa de morte no mundo, nos países mais e menos desenvolvidos.

Numa tentativa de alertar a população para a problemática destas doenças todos os anos o mês de Maio é dedicado a um, ou mais de um fatores de risco, em particular. Em 2022 a campanha é especialmente dedicada à Insuficiência Cardíaca e visa sensibilizar a prevenção desta doença cardiovascular e alertar para os seus fatores de risco.

As doenças cardiovasculares são de vários tipos, sendo as mais preocupantes a doença das artérias coronárias (artérias do coração) e a doença das artérias do cérebro. Quase todas são provocadas por aterosclerose, ou seja, pelo depósito de placas de gordura e cálcio no interior das artérias que dificultam ou impedem a circulação sanguínea nos órgãos. Quando a aterosclerose aparece nas artérias coronárias, pode causar sintomas e doenças como a angina de peito, ou provocar um enfarte do miocárdio. Quando se desenvolve nas artérias do cérebro, pode originar sintomas como: alterações de memória, tonturas ou causar um acidente vascular cerebral (AVC). O enfarte do miocárdio e o AVC são uma das principais causas de morte em Portugal, mas a situação pode ser alterada, já que estas doenças podem ser prevenidas pela adoção de um estilo de vida saudável e vigilância médica regular.

A Insuficiência Cardíaca é um problema significativo e crescente de saúde pública com uma elevada necessidade terapêutica. Apesar das terapêuticas disponíveis, a mortalidade permanece muito elevada com mais de 50% dos doentes a não sobreviver nos 5 anos após o diagnóstico da doença.

A prevenção das Doenças Cardiovasculares começa por: praticar exercício físico regular (30 minutos por dia); ter hábitos alimentares saudáveis; controlar o peso; não fumar; evitar o stress excessivo.

Devemos manter-nos informados sobre as causas e consequências das doenças cardiovasculares através das consultas com a equipa de saúde familiar, participação em ações de sensibilização e rastreio cardiovascular. A prevenção, diagnóstico precoce e investigação científica nesta área são importantes para uma sociedade mais saudável.

 UCC Lafões

Matilde Pereira – Aluna de Enfermagem — ESSV

Sob Orientação: Enfª Ana Isabel Bandeira


Todos os direitos reservados • Notícias de Vouzela

Praça da República, 17 3670 – 245 Vouzela

Powered by DIGITAL RM